Testes Alérgicos para ambiente TECSA


Os Testes Alérgicos oferecidos pelo TECSA se baseiam na Dosagem de IgE Específico, produzido pelos linfócitos B ativados após o contato com o alérgeno.

É o contato destes alérgenos com os anticorpos IgE presentes nas membranas de mastócitos que levam à ativação destas células, gerando liberação de mediadores químicos que levam aos sinais clínicos de alergia nos animais.

Sendo possível a realização do teste nas seguintes espécies: Canina, Felina e Equina.

É possível mensurar os níveis destes anticorpos específicos através de testes sorológicos, sensíveis o bastante para identificar concentrações mínimas que podem ser prejudiciais ao animal.

É interessante ressaltar que o teste dosa o IgE ligado ao mastócito, ou seja, a fração realmente ativa no processo de alergia.

Não devemos confundir a dosagem de IgE com teste de provocação (intradérmico):

A DOSAGEM DE IgE utiliza o SORO do animal, onde a reação de ELISAbusca por anticorpos IgE específicos para cada alérgeno.

O teste de provocação insere proteínas misturadas de alérgenos sobre a pele do animal através de uma agulha, onde se mede o halo de inflamação gerado.

A superioridade da sorologia se deve pela reação de ELISA, que é mensurada por aparelhos calibrados e direcionados APENAS para este fim, garantindo sensibilidade e especificidade (superiores à 93%) infinitamente superior à do olho humano ou qualquer método macroscópico, além disto, não existe desconforto para o paciente.

Conseguir identificar o alérgeno específico que desencadeia o processo alérgico no animal é essencial para que o médico veterinário tenha sucesso no tratamento e na prevenção. Para realizar a análise o material biológico mais adequado é o soro congelado.

O novo Teste ALLERCEPT da HESKA utiliza receptores IgE de alta afinidade presentes nos mastócitos (conhecidos como receptores Fcε1Rα), para detectar IgE específico contra o alérgeno alvo, proporcionando uma especificidade absoluta contra o IgE pesquisado, reduzindo os limites de detecção de IgE para menos de 10 picogramas de IgE alérgeno–específico na amostra avaliada, permitindo uma maior sensibilidade para a detecção de IgE.

Isto torna o teste ALLERCEPT único e diferente de todos os outros testes de IgE disponíveis no mercado.

Como resultado, o novo teste confirma a presença de IgE alérgeno-específico em algumas amostras que eram consideradas negativas em testes anteriores, além de novas hipersensibilidades à outros alérgenos poderem ser diagnosticadas.

Os novos laudos apresentam resultados expressos em “Epsilon Receptor Binding Units” ou “ HERBU “. Uma pontuação de 11 HERBU ou maior confirma a presença de grande quantidade de IgE alérgeno-específico na amostra.

Material a ser enviado:

Sangue total 3,0 ml ou 1,0 ml de soro sem hemólise colhido em tubo de tampa vermelha.

Manter em refrigeração 2 – 8 graus ou enviar o soro congelado.

OBS: Em casos de pacientes submetidos à corticoterapia, recomenda-se interromper a administração deste medicamento (desmame terapêutico) e aguardar de 7 a 10 dias para a coleta do material.

* 24 ALÉRGENOS (ácaros, saliva de pulga, fungos, árvores, ervas e gramíneas)

Abaixo a tabela de alérgenos testados e seus nomes populares:

Nome Científico

Nomes Populares

Blomia tropicalis

ácaro doméstico de poeira

Dermatofagoides farinae

ácaro doméstico de poeira

Dermatophagoides pteronyssinus