Destoxificação Hepática em Felinos


O órgãos envolvidos no processo de destoxificação são o fígado (70%), intestino (20% - Funciona como uma grande membrana seletiva que impede a passagem de toxinas, bactérias e grandes moléculas), pele, pulmões e rins.

Detoxificação hepática é o processo de transformação de substâncias através de reações enzimáticas de oxidação e conjugação, e os felinos tem dificuldade de realizar esse processo pois eles tem uma limitação enzimática.

A detoxificação ocorre em 2 fases.

A fase 1 é a fase de biotransformação a fase 2 é a fase de conjugação/eliminação da toxina. Esses processos precisam ocorrer de uma forma sinergica.

A deficiência nas enzimas de conjugação de destoxificação da fase 2, fazem com que os gatos fiquem mais vulneráveis aos processos de intoxicação ambientais e por medicamentos, por esse motivo devemos tomar muito cuidado com os produtos de limpeza que utilizamos em nossas casas.

Substâncias que inibem a fase 1 da destoxificação: Mercúrio, cloranfenicol, tetraciclinas, cimetidina, fluoxetina, verapamil, sertalina, chumbo, exotoxinas e endotoxinas.

Fatores que aceleram a fase 1: Omeoprazol, rifampicina, glicorticóides, barbitúricos, álcool, acetona, fenobarbital, metais pesados, translocações de bactérias intestinais exotoxinas e endotoxinas.

Os principais nutrientes que otimizam a fase 1 são: Tiamina, riboflavina, nicotinamida, Vit C, Selênio, Magnésio, N- Acetilcisteína e Silimarina.

Nutracêuticos que inibem a fase 1: Curcumina, piperina e quercitina.

Fase 2 - Conjugação

A fase 2 depende de várias reações como sistema glutationa, metilação, glucoronidação, sulfatação, acetilação, e aminoácidos.

* Os felinos não realizam a glucoronidação sobrecarregando outras enzimas no processo de destoxicação.

A maior parte do processo de destoxificação hepática nos felinos é realizado pelo sistema glutationa, e as substâncias que estimulam esse sistema são a Cisteína, Glicina, Selênio, Riboflavina, Silimarina e Nicotinamida.

Fórmula efetiva para estimular o sitema glutationa é Cisteína, Glicina, Selênio (faz a glutationa funcionar), Vita B2, Vita B3.

Estima-se que 70 -80% do processo de destoxificação nos felinos na fase 2 de conjugação seja dependente do sistema glutationa.

Quando a glutationa abaixa (GSH), diminui seu percentual no fígado causando lesão nos hepatócitos e dificuldade de destoxificação.

A enzima glutationa vai fazer o processo de destoxificação ao fazer esse processo ela se oxida se tornando uma glutationa oxidada, quando essa gutationa está oxidada, vem uma outra enzima chamada glutationa redutase (depende de Vit B2 e B3) que vai fazer com que ocorra a regeneração dessa glutationa para sua forma ativa novamente.

Nutrientes que atuam na sulfatação: Tiamina, Riboflavina, Cianocobalamina, Magnésio, N- Acetilcisteína, Taurina, Metionina e MSM.

Felinos utilizam com eficiência a sulfatarão como um dos principais fatores para promoverem a destoxificação.

Níveis aumentados de Gama-Gt indicam deficiência de glutationa.

Outro processo importante para a destoxificação dos felinos é o sistema de mutilação, que é dependente do SAME.

O SAME vem de um aminoácido chamado metionina, ela é convertida em SAME, ele é um doador de grupo metil (CH3) que faz metilação (silenciar genes), ele vai atuar na integridade do DNA na síntese do RNA principalmente na produção de neurotransmissores, na integridade dos neurônios, inclusive também na síntese de creatina.

Na Alemanha SAME é muito utilizado para tratamento de depressão porque ele faz com que ocorra uma metilação em pessoas com polimorfismo que não conseguem metilar (não conseguem produzir SAME de forma adequada), dessa forma esse animal precisa ingerir o SAME diretamente na dieta para tentar burlar esse polimorfismo.