Suplementação Diária Essencial na Dieta Natural dos Cães

Toda dieta por mais completa que seja precisa necessariamente ser suplementada para que os cães não apresentem no futuro quadros providos de deficiência nutricional.

Suplemento Vitamínico:

 

Para a suplementação da dieta existem produtos já prontos como os Suplementos Food Dog da Botupharma e o Aminomix da Vetnil, para ser adicionado na comida, eles oferecem suplementação de vitaminas, minerais e aminoacidos, foi desenvolvido para suprir as necessidades de cálcio, fósforo, minerais e vitaminas importantes para mater a saúde dos peludos.

  

Os suplementos também podem ser manipulados separadamente em farmácias de manipulação.

Vitamina D3:

Sabemos que a Genômica nutricional é quem estuda a interação dos genes com os alimentos (Nutrigenética) e também a interação dos nutrientes com os genes (Nutrigenômica). A partir da dela descobrimos que a nossa saúde é totalmente dependente da nossa alimentação e estilo de vida (se praticamos exercícios e etc).

 

E foi a partir da Genômica Nutricional que pudemos perceber que a vitamina D3 é a vitamina mais importante que existe, pois ela é necessária para o bom funcionamento de praticamente todos os sistemas do organismo.

 

Alguns pesquisadores, inclusive, defendem a classificação da vitamina D como hormônio por se tratar de um ativo derivado do colesterol com cascata de ativação que inclui precursores, receptores e um conjunto de enzimas próprias. 

 

Em nós, humanos, a exposição solar leva faz com que a pele de inicio a uma séria de reações bioquímicas que culminam com a produção da vitamina D ativa (calcitriol).

 

Diferente de nós seres humanos e de algumas outras espécies, os cães não fazem a conversão da vitamina D3 pela exposição ao sol, e por esse motivo,para alcançar a quantidade ideal de vitamina D3 que seus corpos precisam é necessária a ingestão dessa vitamina pela dieta e suplementação.

 

Os cães apresentam cerca de 20.000 genes funcionais e estima-se que cerca de 2.000 genes sejam controlados por níveis ideiais de Vitamina D3.

 

O organismo dos cães tem receptores de vitamina D3 em vários órgãos e tecidos como por exemplo, mama, próstata, células cardíacas, cérebro, cólon e células imunes. Por isso a vitamina D é extremamente importante para o organismo de seu pet no dia a dia.

 

Em cães, a Vitamina D3 tem como principais funções reduzir a incidência de câncer, reduzir a incidência de doenças autoimunes, reduzir infecções, previne endocrinopatias e também fornecem suporte cardiovascular e renal.

 

É muito importante oferecer uma dieta adequada e com a suplementação correta de Vitamina D3, pois elas irão atuar de forma preventiva e/ou complementar aos tratamentos estabelecidos pelos Médicos Veterinários.

 

A maioria dos cães de hoje estão deficientes em Vitamina D3, por esse motivo realizaram um estudo com os alimentos comerciais que estão atualmente no mercado dos Estados Unidos e verificaram que a maioria não apresentava níveis ideais de Vitamina D.

(Claire. R Sharp_1’, Kim A. Selting_2 and Randy Ringold3_)

 

Nesse mesmo estudo verificou-se diferenças notáveis entre os fabricantes e marcas de diferentes alimentos em relação aos níveis de Vitamina D3sugerindo que os níveis deveriam ser otimizados para reduzir a incidência de câncer e inúmeras outras doenças em cães.

(CLARIE R SHARP, 2015)

 

A deficiência em Vitamina D3 também pode estar associada a Inflamação Gastrointestinal em cães, como monstra esse estudo publicado (10.1371/jornal.pone.0137377).

 

Já em outro estudo também realizado em cães observou-se que níveis ideias de Vitamina D3 podem atuar na remodelação cardíaca em animais portadores de valvopatias. (TOSUGA,2015).

 

A Vitamina D3 também tem papel importante no equilíbrio imunológico dos cães e seus níveis ideais podem tratar grande parte das doenças autoimunes.

 

É comprovado que apenas 5 -10% dos casos de neoplasias em cães são de origem genética, enquanto 90-95% dos casos de neoplasias são resultados da interação do estilo de vida do animal com os genes. (Broad Institute,2013)

 

Cerca de 40% dos casos de neoplasias podem ser prevenidos com dietas específicas e níveis ideiais de Vitamina D3. (Anand, 2008, Divisi, 2006, Donaldson, 2004, Hardy 2011, Ziech, 2010)

 

Nesse outro estudo, (HUSBANDA B, 2013) demonstrou importante correlação dos níveis de Vitamina D3 com a incidência de inúmeras neoplasias como linfomas, hemangiosarcomas, carcinomas e sarcomas.

 

K.A. Selting e colaboradores demonstram forte correlação entre os níveis de Vitamina D3 e sua correlação com o desenvolvimento de câncer em cães, mostrando que os animais que apresentavam níveis ideais de Vitamina D3 (100-120 ng/ml) apresentavam drástica redução na incidência de câncer. (K.A SELTING).

 

O calcitriol em altas doses tem poder de tratar mastocitoma, podendo promover a redução parcial como também redução completa do tumor. (MALONE,2010)

 

Os valores referência de Vitamina D3 em cães são:

 

Deficiência: 0-30 ng/ml

Insuficiência: 30-100 ng/ml

Suficiência: 100-120 ng/ml

Risco de Intoxicação – acima de 150 ng/ml (níveis exagerados de Vitamina D3 podem levam a intoxicação podendo matar o animal)

 

A Vitamina D3 pode ser indicada para cães com dor crônica, asma, alergias, Diabetes tipo 2, doenças autoimunes, artose, pacientes em estado crítico, com discopatias, depressão, insuficiência renal, hepatopatia e mitocondriopatias.

 

Diferentes dos fármacos que atuam no controle das doenças a Vitamina D3 tem o poder de agir na raiz do problema, a deficiência de Vitamina D3 nos cães pode aumentar o risco de algumas doenças, como: cardíacas, renais, doenças autoimunes, hipertensão, tumores, diabetes, demência, doenças infecciosas, doença inflamatória intestinal, artrite reumatoide, esclerose múltipla e doenças alérgicas, por esse motivo a Vitamina D3 é tão importante na vida dos Cães.

 

 

 

Ômegas:

 

Os ácidos graxos, Linoleico e Linolênico (ômega 3 e 6) são as gorduras boas, responsáveis por funções essências, dentre elas estão o transporte do oxigênio e regulação hormonal, esses ácidos graxos não são produzidos pelo corpo, mas sim ingeridos através da alimentação.

 

A suplementação com ômega 3 atua melhorando a pelagem, ajudando no brilho e na queda dos pelos, podem ajudar na prevenção e controle de alergias e inflamações, saúde e manutenção de órgãos vitais e articulações dos cães, com isso melhorando a longevidades de vida. Além de tudo isso, o ômega 3 é um antioxidante natural, ajudando na eliminação dos radicais livres.

 

Já o ômega 6 é indispensável para a síntese de prostaglandinas, moléculas mediadas por hormônios, os ácidos graxos ômega 6 também têm um efeito positivo sobre a saúde da pele e da qualidade do pelo, assim como sobre o sistema reprodutivo do animal.

 

 

Probiótico e Prebiótico:

O intestino é um órgão de extrema importância para o cão, pois ele é responsável por controlar cerca de 70% da imunidade do corpo do animal, por esse motivo é muito importante cuidar da saúde intestinal do cão independente se ele for saudável ou doente, e independente da doença que ele tiver.

Melhorando o intestino do animal, automaticamente melhora a imunidade dele que irá atuar positivamente sobre todas doenças.

 

A nutrição funcional tem como principal objetivo melhorar a saúde do animal internamente e profundamente para que ele expresse saúde.  A idéia seria como “cuidar da raiz da árvore para as folhas responderem favoravelmente.”

O intestino do cão possui funções muito importantes como digestão, absorção de nutrientes excreção, destoxificação do corpo do animal, ajudam a controlar a imunidade,  funções neurológicas pois 90% da serotonina é produzida no intestino pelas bactérias boas que existem na microbiota intestinal saudável do cão. Essa serotonina é transportada pelas plaquetas para o cérebro, que vai ajudar na motilidade intestinal do animal e promover a sensação de prazer e bem estar.

A falta de serotonina faz com que o animal não tenha motilidade tendo dificuldades para defecar, acumulando fezes no intestino e ficando enfezado e nervoso por essa falta de serotonina.

O intestino é o único órgão que quando o animal morre continua funcionando pois ele tem uma rede de neurônios própria que continuam funcionando. Ele também é responsável pela produção de alguns hormônios.

O intestino funciona como uma grande membrana seletiva que permite a entrada de apenas pequenas moléculas que são os nutrientes e que impede a entrada de grandes moléculas que podem ser toxinas, bactérias, e alimentos íntegros.

Ele seleciona os nutrientes para serem absorvidos, e também o que deve ser excretado.

Se ocorrer a perda da seletividade dessa membrana seletiva a mesma vai estar aberta para todos os tipos de doenças crônico degenerativas.

A microbiota intestinal é formada por bactérias boas e bactérias ruins. Um cão com boa saúde intestinal apresenta em sua microbiota 80% das bactérias boas e 20% de bactérias ruins-oportunistas.

A microbiota intestinal depende diretamente do tipo de alimento ingerido.

Essas bactérias interagem com genes, ou seja, as bactérias que o animal tiver no intestino que vão selecionar e ativar genes alterando ou não a sua expressão.

Animal com boas bactérias no intestino é um animal com boa imunidade pois 70% da imunidade do animal depende de um intestino saudável.

Se o animal consumir carboidratos simples como farinha, açúcares, alimentos refinados que fazem com que cresçam bactérias ruins no intestino do cão, vai aumentar a porcentagem de bactérias ruins na microbiota intestinal desse animal, a alteração do equilíbrio da microbiota intestinal do cão para 70% de bactérias boas e 30% de bactérias ruins leva ao quadro de Disbiose (dirréia), que vai fazer com que ocorra a perda da seletividade da membrana intestinal provocando sintomas como falta de disposição, queda de imunidade e aumento de dor.

Ou seja, o animal apresentar saúde ou doença, vai depender muito das bactérias que o animal carregar no intestino dele.

Para fornecer saúde ao do animal é importante fornecer probióticos e prebióticos.

O probioticos são organismos vivos que quando ingeridos exercem efeito benéfico no balanço da flora bacteriana intestinal.

 

É muito importante repor o probiótico após fornecer antibióticos, anti inflamatórios, antiácidos, trocar a dieta do animal, oferecer para animais estressados, que apresentem dermatite psicogênica e doenças inflamatórias em geral.

Existem muitos trabalhos científicos que demostram os beneficos do uso de probioticos em cães para aumento de imunidade em cães jovens, (Jalil Benyacoub, Gail L Czarnecki-Maulden, Christoph Cavadini, Therese Sauthier, Rachel E. Anderson, Eduardo J Schiffrin, and Thierry von der Weid J. Nutr. April 1, 2003 vol. 133no. 4 1158-1162),  reduzindo risco de doenças gastrointestinais, (Effect of a Lactobacillus animalls strain on composition and metabolismo of the intestinal microflora in adult dogs – G Biagi, I Cipollini, A pompei, G Zaghin -  Veterinary 2007 – Elsevier),  reduzindo a inflamação e aumentando a produção de ceramidas na pele de animais com atopia, (Early exposure to probiotics in a canine modelo f atopic dermatites has long-term clinical and immunological effects R Marsella, D Santoro, K Ahrens – Veterinary immunology and 2012 – Elsevier), em animais com doenças alérgicas (Usefulness of Animal Models – From strains selection to mechanistic studies E Neau, MJ Butel, AJ Waligora – Dupriet – 2015.), e em animais com doença inflamatória intestinal. (Effects of Ex-vivo na In-Vivo treatment with probiotics on the inflammasome in dogs with Chronic Enteropathy – S Schmitz, D Werling, K Allenspach – PloS one, 2015 – dx.plos.org).

Prebióticos são componentes alimentares não digeríveis que estimulam seletivamente a proliferação ou atividade de populações de bactérias desejáveis no , beneficiando o animal hospedeiro dessas bactérias. 

Para um cão estar saudável ele precisa estar com o intestino saudável, então não deixe de cuidar da saúde do intestino do seu cão.

Se o intestino dele não estiver saudável, com certeza ele não irá expressar saúde.

Complementos opcionais

 
 

Iogurte, Coalhada ou Kefir:

 

Eles são uma fonte opcional de proteína, vit a, ácido fólico, colina, magnésio, ômega-3. Eles tem baixa lactose e são ótimos probióticos. (Pois fornecem boas bactérias intestinais)

 

1x ao dia, sobre a refeição ou como lanche. Não adoce!

 

 

Cães até 5kg: 1 colher de chá

5kg a 10Kg: 1 colher de sobremesa

10Kg a 20kg: 1 ½ colher de sobremesa

20kg a 30kg: 1 a 2 colheres de sopa

35kg +: 2 a 3 colheres de sopa

 

 

 

Alho crú triturado:

 

Além de ser um ótimo prebiótico, o alho tem ação antiinflamatória, é vermicida, bactericida, viricida, é imunoestimulnate, ajuda a prevenir e combater tumores. Isso sem contar que possui proteína, Vit A, C, K, B6, selênio, ômegas 3- 6, manganês, cobre e potássio.

 

2 a 3x na semana sobre 1 refeição.

 

5kg a 10kg: 1 lâmina picadinha

10Kg a 20kg: ¼ de dente picadinho

20kg a 35kg: ½ de um dente picadinho

35kg +: 1 dente picadinho

FALE CONOSCO: clique aqui.

 

 

© Animal Natural.                              

 

contato@animalnatural.com.br                                  

 

 ENDEREÇO: Avenida do Estado 1540, Fundação, São Caetano do Sul, São Paulo. CEP: 09520-150 - Tel: (11) 4224-5139  /  Whatsapp: (11) 9 9610-0031

  • Facebook - Black Circle
  • YouTube - Black Circle
  • Instagram - Black Circle